segunda-feira, abril 03, 2006
grup
Li um texto super divertido sobre o novo grupo de pessoas: grup* ! Eu já pensei a respeito em como eu não cresci. Lembrei-me de quando tinha menos de 20 anos e eu achava as pessoas com mais de 30 anos velhas demais até o dia em que cheguei lá.

Não foi fácil fazer 30 anos. Várias tensões me acompanharam nos últimos anos que antecederam minha entrada na fase balzaquiana. Comprei creminhos específicos, como se ao completar 30 anos tudo mudasse. Também revi meu comportamento, meu guarda-roupa e só não achei que eu era uma completa encalhada, porque eu tinha um namorado a tiracolo, que não suportou minha fase balzaquiana, porque eu fiquei adulta demais para ele.

Depois saquei que nada mudou, além dos cremes e da minha neurose. Os cabelos também encurtaram e mesmo eu achando que ficou mais modernoso, me questionei se tinha dado cabo na cabeleira porque mulheres mais velhas não usam cabelos compridos. Larguei o salto, os sapatos e passei a usar o velho, bom e barato All-Star, [re]descobri a delícia que é usar calça jeans todos os dias, pedi demissão da minha vidinha pseudo-executiva e virei free-lancer. Voltei os ouvidos para rockinhos mais modernosos e deixei meus dinossauros lá pra trás. O ipod vive carregado de bandinhas indie que não param de me atormentar no myspace. Passei a ver sexo casual com bons olhos e saquei que não era tão terrível assim ficar sozinha, mesmo que de vez em quando bata a síndrome aguda de "ninguém me quer". A TPM persiste, a paciência não é mais a mesma, perco cada vez menos tempo com pessoas de alta-manutenção, fiquei mais prática, sei o que eu não quero [o que eu quero eu já descobri que vai ficar para outra vida] e só preciso aprender a falar menos.

Enfim.... sou uma grup.


* contração de "grown-ups"

Postado por Desiree às 6:41 PM |



9 Comments:
Blogger Marco Santos escreveu...

Oi, Desirée.
Quer dizer que entrou a onda grup? ainda bem que você me explicou. Eu não presto muita atenção a modismos.
De qualquer maneira, da maneira que você escreveu pareceu muito legal. Voc~e reparou que meus amigos estão chegando para conhecer o seu pedaço? Vem mais por aí.
Você gosta do Sandman?????? UAU! É o meu gibi favorito!
Beijo.

8:28 PM  
Anonymous felipe luiz escreveu...

culpa do tempo: www.ansiosaspalavras.blogger.com.br

beijos

2:07 AM  
Anonymous Thiago Panza escreveu...

Adorei esse texto! Antes eu vivia nesse lance de "sexo casual!, mas cheguei a conclusão que amor inconstante só traz por fim solidão!
Beijos!

2:31 AM  
Anonymous guetoblaster escreveu...

e na sua lapida vai estar escrito "Aqui jaz a geração gurp"

8:19 AM  
Anonymous eduardo escreveu...

Post refelxivo. Estou chegando aos trinta... abafa o caso...

http://dudve.blogspot.com/

PREFÁCIO DO MEU FRACASSADO LIVRO IMPERCEPTÍVEL


EM BRANCO
Uma folha em branco se traduz angústia frustração raiva tempo correndo uma idéia que ainda não se materializou em palavras ela é um fio de eletricidade que pulsa latente na minha mente quer sair do abstrato mundo das idéias deseja ser uma coisa concreta almeja ser registrada para não morrer junto comigo nem ser consumida pelo esquecimento. ( E.O.F.)
http://dudve.blogspot.com/

12:02 PM  
Blogger Lilize escreveu...

nossa, nao tinha ideia q vc tivesse 30, imaginei q estivesse na casa dos 25...
isso q importa, nada de crises, mente jovem ^^

(falou a pessoa q teve crise qnd fez 20 neh...)

3:45 PM  
Blogger Serjones escreveu...

Adoro balzacas...

12:43 PM  
Blogger nadja soares escreveu...

curti muito, posso te colocar nos meus favoritos?
beijo

8:38 PM  
Anonymous Anônimo escreveu...

Oi, Desiree. Alem de termos o mesmo nome, me identifiquei muito com o que passou com vc qdo fez trinta... estou com 31 e acho que tenho complexo de peter pan... nao levado ao extremo, pois, graças a Deus, consigo equilibrar bem esse anseio de nao envelhecer (aliás, as unicas coisas q tenho medo são envelhecer só e morrer) e aceitar a realidade como ela é. But... nothing lasts forever, e espero que esse medo de envelhecer e de morrer tambem nao durem. Felizmente somos seres em constante mutaçao, pois até mesmo os gostos mudam. Até mais, Desirée

9:35 AM  

Postar um comentário

<< Home