quarta-feira, fevereiro 01, 2006
momento "mulherzinha"
Os melhores papos femininos rolam em institutos de beleza. Até veio a minha relapsa mente o filme "Instituto de beleza Vênus", um filme francês bacana estrelado pela queridinha Audrey Tatou dois anos antes de estourar como Amèlie Poulain, mas a história aqui é outra.

Como estou em dias tpmístico [mesmo sem estar na tpm, mas tenho que ter um motivo para justificar meu mal humor] eu resolvi me dar alguns mimos: uma sessão de massagem, manicure, pedicure e me atualizar com a Revista Caras.

Ir a um salão [odeio essa palavra] de beleza fazer pé/mão sem ver uma Contigo! ou uma Caras não tem a menor graça, afinal tem que ter um lugar para a gente se informar do universo das fofoquinhas, que convenhamos é fútil, mas faz parte da nossa natureza humana "feminina" querer saber tudo.

Enquanto uma cuidava dos pés e a outra das mãos, eu folheava a Caras e me inteirava das "notícias". Quando as duas mãos estavam sendo trabalhadas, eu parti para a atividade 2 de um salão de beleza: ouvir a conversa alheia. Uma delícia!

Eram quatro amigas e o papo era "aliança". Uma mostrava feliz da vida a aliança que ganhou:

- É modelo novo da Vivara. Não é linda?

- Da Vivara? Como você é chique! E que pedras são essas?

- Brilhantes.

- Brilhantes?

Pensei quanto deveria custar um brilhante. É caro? É barato? Eu nunca tive uma aliança e não uso nenhum acessório, por isso não entendo patavina de jóias.

Quer dizer, vou confessar: numa fase desalentada da minha vida eu me envolvi com um cara comprometido com uma moça que gostava de jóias. Ele dizia:

- Eu prefiro quando ela está de jeans, camiseta branca e keds, mas ela é tão patricinha.

- Keds? - como alguém pode gostar que alguém use keds [ok, isso faz tempo e acho que na época era moda. Eu nunca tive um keds]

- É. Ela fica tão bonita de keds.

- Eu odeio keds.

- Você é despojada. Ela poderia ser como você.

- Ué, se ela poderia ser como eu, porque ele estava comprometido com ela e não comigo. - eu pensava

E então ele me levava na Montecristo no Shopping Iguatemi para ajuda-lo a escolher uma jóia para ela. Eu vou para o céu. Além de me envolver com um rapaz comprometido, eu ainda o ajudava a escolher jóias para a tal noiva. Era muita cara de pau.

Ah, mas confesso: eu adorava!!! Achava o máximo vê-la usando algo que eu escolhi. É, foi uma história sacana que vivi na vida, porque se a gente não tem uma história sacana pra contar, não tem graça. E ela tinha que beijar meus pés, porque eu arrasava nas escolhas e neste caso eu não sentia a menor inveja, já que eu não gosto de jóias.

Saímos sempre felizes da vida da loja, eu carregando o presente e o vendedor achando que éramos um casal formidável e que eu era uma moça de muita sorte, já que passava por lá mais uma vez por mês.

E mesmo assim eu não sei quanto um brilhante custa. Não lembro se compramos brilhantes. Eu não me interessava pelas pedras ou pelo valor da jóia. Eu me interessava pela estética dela e nunca soube quanto ele pagou por qualquer jóia que eu tenha escolhido. E eu sei que sou daquelas que tudo que gosto é sempre o mais caro [por isso me ferro tanto nas minhas finanças]. O caso durou pouco, mas como éramos amigos, eu continuei escolhendo as jóias.

E a moça ali com a mão esticada mostrando sua aliança de brilhantes. Era uma aliança de compromisso. O cabelereiro soltou:

- Coitado! Você encoleirou mesmo, hein? - e todos riram

- Eu expliquei para ele que uma aliança não quer dizer nada. Eu queria
apenas uma aliança. E namoramos há três anos e eu achei que merecia uma. Não é linda? - e esticava o dedão e sorria satisfeita

As três amigas riam e falavam ao mesmo tempo.

- O meu namorado nunca vai me dar uma aliança. Se eu pedir uma aliança para ele, é capaz dele terminar o namoro. Já é provável que queira terminar comigo quando ver minhas unhas vermelhas.

- Não entendo como homem pode não gostar de unhas vermelhas. São lindas. - consolava a amiga

E a outra abria as mãos branquinhas e finas mostrando suas longas unhas vermelhas. Pensei em deixar as minhas vermelhas também, mas aí olhei e achei elas curtinhas demais para pinta-las de vermelho. Mãos pequenas, unhas pequenas. Gosto de mãos, mas tenho pânico que as minhas envelheçam. As mãos sempre entregam tudo!

Uma mais animada perguntou quando ela ficaria noiva. Ou seja, ela só queria uma aliança porque achava bonito, mas respondeu que em breve, afinal eram três anos de namoro, ela pediria uma aliança de noivado.

Às vezes nem eu entendo as mulheres. Ontem quando minha amiga desolada pelo aparente descaso de D [vide post "ex-pretê na roda"] confessou:

- Eu não entendo ele.

- Ué, mas como entende-lo se você vive dizendo que não se entende.

Isso sim eu não entendo. Eu me entendo tão pouco e acho que estou piorando. Acho muita pretensão querer entender as pessoas. A gente tenta, mas no fundo a gente não entende nada.

Agora vou enterrar a cabeça no travesseiro e voltar a Charles Bukowski, que tem sido minha companhia nessas noites solitárias.

--> ouvindo Bloc Party

Postado por Desiree às 10:32 PM |



5 Comments:
Anonymous Felipe Luiz escreveu...

Sempre bom mergulhar na taça de champanhe do universo feminino. Você é a diva dos copos de cristal embebedado por álcool, que deixa embriagado qualquer homem surrealista que observe seu realismo fantástico! Mulheres, realmente vocês não prestam. Hahahaha Bjos Desiree

9:10 AM  
Anonymous guetoblaster escreveu...

quer ser patricinha vai aqui !!!!
http://www.lesbainsdumarais.com/bdm_site.html
beijos

9:24 AM  
Blogger :: Lory C :: escreveu...

Hahahahahahaha
Até me imaginei nas cenas do "salão de beleza" (ainda acho pior quando aqueles salõezinhos de esquina se chamam de coiffeur... acho o fim...)...
Bem acho que estou precisando de uma tarde assim... Na verdade tô é precisando mesmo pintar meu cabelo, pois as unhas já tão feitas e ah... Deixa pra lá, nunca é demais se dar ao luxo disso, nem q a gente se endivide indo no "coiffeur" mais caro, afinal, eu tb tenho gosto pelas coisas mais caras rs...

Beijokas pra ti!

4:15 PM  
Anonymous Antaggio escreveu...

Eu não vim aqui para entender ninguém, só para se divertir. Dazed and Confused!

6:27 PM  
Anonymous binoc escreveu...

Obrigado por ter comentado lá no meu blog.
Olha, homem é fácil de entender, pois se trata de um ser muito simples. Achei incrivel você escolher joias para a noiva dele e não sacar do malandro nada para você. Afinal você era a "outra", nunca escutou a célebre frase de balconista que pergunta ao cliente que está comprando presente "é para sua esposa ou quer melhor ?". Logo você sendo a "outra" teria direito aos melhores presentes.
Quanto a beleza feminina, eu prefiro mulher com renda francesinha (unha vermelha por aqui está fora de moda).
Beijos, adorei seu blog (fui lá no pandora também)

8:33 AM  

Postar um comentário

<< Home