domingo, dezembro 18, 2005
resumée
Matei o final de semana no blog [agora que me dei conta de quantos posts eu escrevi], mas também eu estava de molho e dopada por remédios. E como a farmácia custa caro, hein? Uma gripe e lá se foram dinheiros para compra de pelo menos dois bons cd´s ou livros no sebo ou dois bons filmes ou qualquer outra coisa.

Enquanto meus amigos se jogaram na noite fria de ontem, eu fiquei ouvindo minhas bandinhas favoritas [e só divertidas, nada de baixo astral para acompanhar minha gripe] e quase terminei de ler "a invenção da solidão" de Paul Auster. Ah, tão triste [e belíssimo]!

Antes, porém do meu resguardo, dei uma escapa e fui assistir "reis e rainhas", só porque tinha a bela Catherine Deneuve no elenco, o que para mim é suficiente. E ela continua tão linda!

O filme era interminável. Aliás, ultimamente só fazem filmes intermináveis. Para mim, 1h30 de filme é a medida certa, talvez seja por isso que eu ande adiando tanto "manderlay". Preguiça mesmo! Já fui melhor, mas ultimamente ando assim, preguiçosa com programas que não terminam. O filme com a bela loira tinha quase 2h30, mas eu gostei. Saímos de lá discutindo que a vida é uma edição. Você tem que aprender a cortar tudo na hora certa [o filme tinha esse corte perfeito em todas as cenas e direção de cair o queixo].

Minha amiga dizia que tinha aprendido comigo a eliminar pessoas chatas da sua vida. É, life is too short! Para que gasta-la com pessoas que não acrescentam nada e ainda podem nos irritar. Eu deixei de ser boazinha, generosa e filantrópica [com os chatos] faz tempo. Ou seja, vivo editando minha vida da forma como acho melhor e, geralmente, ela tem o tom certo. Pretensioso da minha parte ou não, eu não tô muito aí, pois esta "edição" se faz cada vez mais necessária.

Pessoal, vamos editar e cortar os excessos, porque assim dá mais prazer!

****

Falando em prazer, eu tive um sonho erótico esta noite e com o marido de uma grande amiga. Nem chegou a rolar nada. Deitamos juntos, fiquei de ladinho e ele ficou me bolinando [palavra tosca, mas não veio outra à minha mente]. Estava uma delícia, mas aí o maldito telefone tocou e eu fui despertada do meu sonho. Nem em sonho o sexo anda funcionando comigo ultimamente. Talvez eu conte para ela, pois sei que ela até vai rir do meu sonho. Só ele é que não pode saber, porque daí eu vou morrer de vergonha.

****

Hoje fui almoçar comida nordestina com um amigo [marido 1, cujo perfil eu já tracei posts atrás]. Enquanto almoçávamos e contávamos histórias absurdas, o meu marido 2 mandou um torpedo para o 1 perguntando se tinha um "engov". É, a noite foi boa mesmo. E eu perdi! Estava precisando tanto.

****

Ai ai ai... meus hormônios estão em polvorosa novamente. Haja chocolate para aguentar.

Postado por Desiree às 5:48 PM |



4 Comments:
Anonymous Randall escreveu...

A Invenção da Solidão está mais que na lista dos meus "próximos", depois que eu descobri Paul Auster, com o mais recente dele, excelente!

Acho que eu leria só Paul Auster por um bom tempo!

11:17 PM  
Anonymous guetoblaster escreveu...

posso cantar !! da manga rosa quero o gosto e o sumo !! ontem eu fui nordestinar e fotografar.

8:58 AM  
Anonymous Ti Cohen escreveu...

Eu to querendo assistir ao "Reis e Rainhas" - falaram bem dele no amigo secreto indie. heh

3:31 PM  
Blogger Ota escreveu...

esse livro do paul é fantástico, um dos meus preferidos dele. talvez o mais humano e intimista.
vc deve estar desgastada com o fim do ano. quem não fica? logo vc melhora e sai por aí agitando esse coração turbulento.

7:54 PM  

Postar um comentário

<< Home