sábado, dezembro 10, 2005
passividade que me irrita

Último diálogo com J:

- Você sumiu mesmo, hein? - falou J

- Oi! Não, eu tenho é trabalhado bastante. - respondi [e lembrei de algumas vezes que alguém em que eu estava interessado dizia isso]

- A gente vai se ver de novo?

Ele sempre me pergunta se vamos nos ver de novo. Essa pergunta é chata e classificada como desnecessária. Poderia ser algo mais prático como um convite para fazer algo.

- Podemos combinar alguma coisa. - respondo simpaticamente

- Quando?

Detesto pessoas que deixam toda a responsabilidade das decisões comigo. Gosto de pró-atividade e atitude. Pessoas assim me deixam entendiada. E isso pode se refletir na cama. Pessoas chatas nunca são boas de cama. A chatice fica à tona demais.

- Sei lá. [Talvez em 2008 - pensei]

J é um cara legal, mas muito lento! Até falamos sobre namoro nesta conversa e a derrocada final veio com:

- Você namoraria um cara feio, duro e sem futuro como eu?

- Mulheres não são tão ligadas a beleza como você parece pensar. [tentando não ser indelicada e não deixar a resposta no vácuo]

Se eu namorasse alguém assim, eu estaria namorando com ele, não? Não consigo me ver com alguém que parece apenas apreciar o tempo passar. Quanto a feiúra, ele não é de dar medo. Ele é fofo, gostoso, beija bem e tem estilo, mas as tatuagens dele não são de muito bom gosto e eu o acho desligado demais. Eu enlouqueceria.

- Você me dá medo.

Como eu namoraria alguém que tem medo de mim?

- Medo? Isso é ruim.

- É, não sei se é medo, mas você me intimida demais.

Eu intimidar alguém? Isso denota insegurança e em alto grau, isso pode ser prejudicial a um relacionamento comigo.

- Quer fazer alguma coisa sexta? - pergunto eu sei lá porque

- Sexta? Ah, não sei, porque no sábado eu tenho que trabalhar cedo.

[Então sai do meu pé - pensei]

Vai entender. Pergunta se vamos nos ver novamente, pergunta quando e quando sugiro algo, ele não pode, porque acorda cedo no dia seguinte.

- Tenho que ir. Você me liga?

- Ué, por que você não me liga? - pergunto eu achando a conversa surreal

- Só não esquece uma coisa. Eu gosto muito de você. - diz ele

A questão é essa. Ele é uma ótima pessoa, quer namorar e gosta de mim, mas é passivo demais, não bebe [tomar cerveja sozinha é ruim demais... e jantares românticos regados à suco! nem pensar] e falta criatividade.

É, acho que vou deixar nosso encontro para 2008.

Postado por Desiree às 12:33 AM |



2 Comments:
Anonymous grace olsson escreveu...

adorei receber sua visita....fiquei surpresa pela pessoa e pelo blog...asssim, tao clean.....voltarei.

5:32 AM  
Blogger Ota escreveu...

a inspiração do blog é a Carrie, mas essa conversa foi tão Ally Mcbeal... vc é advogada?

11:42 AM  

Postar um comentário

<< Home