domingo, dezembro 11, 2005
meus livros eróticos
Ontem passei o dia em meio a trabalhos domésticos: pintei paredes, portas, joguei um monte de coisas inúteis no lixo, mudei móveis de lugar e depois desisti de tudo, porque quando me dei conta estava rolando uma festa sabática aqui em casa.

Mas em meio à faxina, achei alguns livros divertidos na minha estante:

Livro 1

-
O programa infalível para a conquista do prazer na cama [a mulher sexualmente satisfeita]: confesso que não sei como esse livro veio parar na minha estante. Provavelmente alguém me deu para tirar um sarro da minha cara. Vejam os capítulos:

foi bom para você, querida? - que nome mais péssimo para dar um título. Eu já broxaria por aí. E não é que recentemente eu ouvi "e aí, foi bom?". Ahn? Como assim foi bom? Precisa falar? Não sou de fingir orgasmos e muito menos, fingir que curti algo. No dia da pergunta, eu confesso: foi bem meia-boca. Mas claro, falar isso na lata é ser péssima demais. Então, no meu momento "fina", eu disse "é, você poderia ir mais devagar, hein?". Meia palavra para um bom entendor basta, não?

--pulando capítulos--

a experiência da noite selvagem: como domar o machão em seu homem - hein? alguém me explica? felizmente eu não tenho saído com "machos"... não tenho a menor paciência com eles. Prefiro "homens"... se é que me entendem! Machos são chatos, arrogantes e juram de pé juntos que proporcionam prazer como ninguém. Geralmente significa chupar o dedo e se tiver uma lixa de unhas à mão, é um ótimo passatempo, porque a chance de sobrar é enorme! Porque macho perde tempo mesmo é com o ego dele.

Enfim... o livro vai para o lixo. E livro sobre sexo com capa cor-de-rosa não dá!

Livro 2:

Outra [re]descoberta:
Henry & June de Anaïs Nin: esse livro é a delícia das delícias. É um diário [para quem nunca leu] das histórias tórridas que dona Nin viveu com o senhor Miller. Ah, eu morro de inveja de não ter tido uma história assim. Se bem, que eu queria mesmo era ser Simone de Beauvoir e um Sartre. Sei lá se eu me daria bem numa história assim, mas enfim, eu queria tentar!

Livro 3:

Hmmm... esse merece ser lido e relido:
Uma história das orgias de Burgo Patridge. O livro faz você se sentir bem normal e até caretinha, porque leia esta introdução "a orgia serve à útil finalidade não só de fornecer alívio a tensões causadas pela abstinência necessária ou desnecessária, como também, por contraste, de tornar a despertar o apetite para a maçante moderação que é parte inevitável da vida cotidiana". Eu não sou adepta de orgias, porque exige muita coordenação motora e esta me falta. Dois tá de bom tamanho, até porque achar o segundo que a satisfaça do jeito que você gosta não está nada fácil ultimamente. Já falei sobre essa história e nem vou trazê-la à tona, porque é ficar deprimida e depressão no final do domingo é um convite ao suicídio.

Recomendo o livro, em especial se você é cheia [é, para as mocinhas, já que os mocinhos costumam ser bem soltos neste quesitos] de pudores na cama. Vai se sentir a virgem santa depois de lê-lo.

Livro 4:

O sexo e a morte de Jacques Ruffié. Esse eu não li. Peguei emprestado de um amigo há anos atrás e para manter fiel aos velhos costumes, eu não devolvi. A capa é linda, mas pela sinopse parece que o livro não é exatamente sobre sexo, pois fala sobre reprodução humana, evolução da espécie e capítulo com nome "acasalamento" me soa tão impessoal. Acho que não vou ler.

Livro 5:

Anaïs Nin de novo. Ela é fantástica. Se eu fosse uma outra mulher, eu queria ser Anaïs Nin [mudaria algumas coisas, mas enfim...]. Recentemente comprei
Pequenos pássaros - histórias eróticas [porque os tradutores tem sempre que acrescentar "histórias eróticas"?? - acho que little birds não vende aqui].

Esse eu ainda não li, mas é o próximo da listinha. Preciso apenas terminar um sobre a solidão [e tão humano que eu fecho o livro e tenho vontade de chorar] e então vou lá ler nos livros o que eu não tenho de fato vivido.

**

É, ando demasiadamente humana...

Postado por Desiree às 12:46 PM |



1 Comments:
Blogger Ota escreveu...

Como assim se manter fiel aos velhos costumes??? Livro é sagrado e tem que ser devolvido. Eu não empresto mais nada enquanto não devolverem os primeiro...
humana demais? vc me parece sempre humana demais, se é que isso existe. Talvez alguns é que sejam inumanos demais.
cuide-se menina.

11:41 AM  

Postar um comentário

<< Home