terça-feira, dezembro 06, 2005
blogs... e os homens [sempre eles]

Hoje passei boa parte do dia navegando em blogs. Há mais blogs interessantes do que eu supunha ter. E eu aqui com meu amontoadinho de divagações pessoais olhando apenas para o meu umbigo. É, o meu blog é isso mesmo, extremamente pessoal. E como meu blog tem seus momentos apimentados, preferi deixar tudo anônimo, afinal ninguém precisa se entregar por aí de bandeja.

Aí me pergunto: mas para quê eu escrevo? E para quem? Escrevo porque amo escrever, mesmo com um português um pouco capenga. Um amigo disse que se irrita com minhas mudanças de pessoa o tempo inteiro nos meus textos. Começo na primeira, de repente estou na terceira. Vício. E quando escrevo é como se eu estivesse falando. E falo assim. Gosto de colocar as pessoas nas situações. Imagine isso! Imagine aquilo! Ele disse que na faculdade onde estuda, há professores que até são defensores de que este estilo não é errado. Não sei se é, mas é o meu estilo. Não vou mudar.

E escrevo para poucos, pois poucos aparecem por aqui. De qualquer forma, gosto de escrever e reler. Gosto de achar que talvez eu instigue a imaginação de desconhecidos. Apesar que ultimamente os desconhecidos devem estar querendo me pegar no colo [tal a minha carência explícita]. Ou me bater [de tão reclamona que ando].

Mulheres são assim, geralmente emotivas ao extremo. Eu não sou exceção. Até tento dosar minhas emoções quando escrevo. Simplesmente não consigo. Li em lugar que as pessoas tem usado o blog como terapia, como não tenho dinheiro, eu criei um para mim. Não errei na escolha e faz um bem danado. E é um exercício e tanto.

E um post sem falar sobre homens. Mas vim até aqui porque é deles que eu queria falar. Fiz esse blog com a intenção única de divagar sobre minhas relações mundanas, que tem seus momentos bons e tem seus momentos pânico.

J (Brian) falou mal de mim. Fiquei chateada. Logo ele que é tão adulto. Disse que se afastou de mim porque de loucos quer distância. Logo eu que sou tão normal. Curioso como as pessoas mal te conhecem e já traçam um perfil de você. Ele até me comparou com uma amiga. Disse que somos iguais. Somos tão diferentes. Não deveria ficar chateada, porque sei que não vale mesmo a pena, mas fiquei porque sou um poço de emoções incontidas.

R sumiu de novo. Parece até que estou me relacionando com um gasparzinho. Mandei email e não teve resposta. Acho uma falta de educação tremenda não responder um email. É como se eu cumprimentasse alguém e esse alguém me ignorasse.

Hoje tem festa e quero me divertir. Vou dançar e dançar sempre me faz bem. Vou ver amigos e ver meus amigos sempre me faz feliz. A noite promete ser longa e espero que seja realmente boa.

Estou apática hoje... preciso melhorar meu humor! E não pára de chover, o que pode implicar em festa vazia. Quero voltar a dormir.

Postado por Desiree às 5:07 PM |



2 Comments:
Blogger nandi escreveu...

oi moça,
vc escreve mt bem. Simples, sem frescuras literarias e na 1a pessoa o q uma combinação q raramente dá certo. nesse caso, certíssimo!
vou ser obrigada a voltar mais vezes!!! ;-)

8:02 PM  
Blogger Ota escreveu...

seu amigo deve ser um chato, pq vc escreve bem demais! é uma forma de escrever muito gostosa, muito fluida. e problemas com homens? nada mais normal. nós que somos cabeçudos, que atrasamos a vida.

3:04 PM  

Postar um comentário

<< Home