quarta-feira, julho 09, 2008
Conteúdo...
Passei parte da vida preocupada com meu conteúdo. Lia muito, ia constantemente ao cinema, teatro e exposições. Poderia estar em qualquer roda que eu sempre teria assunto para discutir nela. Gostava de discutir literatura, teatro, cinema, filosofia, sociologia, história.

Dei-me conta de que tudo que fazemos é para nos garantir sexo. Eu queria não apenas ser inteligente, mas parecer interessante. Queria que meu conhecimento fizesse de mim alguém mais desejada.

Cansei. A vantagem da idade que avança é que de fato (na maioria das vezes) somos nós mesmas. Ainda me importo com o que as pessoas acham de mim, mas com bem menos relevância. Troquei os livros pelas revistas e dei descanso para o meu cérebro. Nietzsche de repente era uma lembrança distante. Entreguei-me sem qualquer pudor à minha futilidade, a qual eu demorei 3 décadas para assumi-la.

Gosto de estar em rodas e falar bobagens. Gosto de me jogar no sofá e ver séries que não me fazem pensar. Gosto de soltar meus venenos.

Recentemente uma amiga reclamou que os homens não gostam de mulheres fodonas. Eles preferem as complacentes. Aí pediu para eu pensar em todos os amigos fodões que temos. Como temos sorte, a lista não era tão pequena. Como temos azar, nenhum deles está conosco. Percebemos que mais da metade dele está com alguém ok. Quando discuti esse mesmo assunto com um amigo que eu considero fodão, ele respondeu que duas pessoas fodonas resultam em curto-circuito.

Só aí me dei conta de que ando alguém bem comum, então um desses aí que eu considero fodão poderia me dar uma bola, hein?

E se alguém que eu gostar fizer questão do conteúdo, eu dou um pendrive com tudo: com músicas que gosto, com e-books que marcaram minha vida, com fotos das viagens interessantes que fiz, com textos que atuei, com textos que escrevi, com minhas resenhas, meus devaneios.

Marcadores: , ,

Postado por Desiree às 8:04 PM |



6 Comments:
Anonymous Anônimo escreveu...

È Foda,mas é isso mesmo que acontece,eu estava afim de um cara(fodão,como vc citou)e jogando todo meu charme "intelectual",mas me deparei com um fodão comprometido com alguém normal,comum e vi então que de nada adiantaria todo esse charme se no final eles vão pra casa com outra(nada fodaa)hehehe.
Tb cansei disso e de um monte de coisas,nunca estive tão EU e nem aí p/ os outros.

muito legal sua colocação.

sucesso.

Abraços.
Fabíola Melo

1:12 AM  
Anonymous Anônimo escreveu...

Fiquei pensando um bom tempo sobre isso que escreveu, me incomodou! Mas, agora to tranquilo. Quase tudo que fazemos é por sexo, mas tb, tudo o que fazemos é para viver. E viver sem conteúdo não é viver e sim deixar o tempo passar. como exemplo: fazemos viagens para ter mais conteúdo (mesmo que seja visual nas lembranças).
Ah, e conteúdo não é só discutir teorias mirabolantes, as vezes é ter um equilíbrio de entender, um pouquinho só, de tudo. E aí, quem é fodão mesmo, é quem explica algo sem recorrer a tantos artifícios teóricos. Um sorriso na hora certa cativa muito mais que uma citação de algum famoso...

1:04 AM  
Anonymous Anônimo escreveu...

E não creio que seja fútil... pode ESTAR fútil lendo as revistas da vida. Éca. Mas, para quem escreve o que escreve e do jeito que escreve, no mínimo fica se questionando sobre os Eus que possui. E esses Eus é que lhe dão o charme e a torna uma fodona, inclusive e principalmente o Eu com conteúdo natural.

1:13 AM  
Anonymous Huguinho escreveu...

Também passei e passo lendo muitos livros e revistas para me tornar um cara com conteúdo, mas vejo que isso não faz muita diferença não. Pesquiso sobre literatura, música, artes, sociedade, economia e fica tudo guardado pra mim, pois não encontro pessoas para conversar sobre isso, Raras as vezes que isso difere. Na minha opinião, a sociedade se volta para o visual na maioria dos casos. Vejo isso nas baladas.
Eu gostaria de encontrar uma garota fodona (aliás, depende o q vcs estão considerando fodonas e fodões).

3:04 PM  
OpenID canseidexuxu escreveu...

Adorei o texto!
Concordo, chega uma hora que a gente tem que abrir mão da estética intelectual e largar um pouco a cabeça. Ser fodona cansa!
E genial a sua conclusão!

Beijos
Xu

1:32 AM  
Blogger Juliana A.B.F. escreveu...

Seu pendrive é praticamente um currículo!

10:39 AM  

Postar um comentário

<< Home