sábado, agosto 26, 2006
constatações sabáticas... e inúteis
Talvez esse post soe preconceituoso em alguns trechos. Tenho meus preconceitos e um dos meus objetivos é conseguir me livrar deles ainda nesta vida. Talvez eu consiga.

Constatei hoje que, apesar de achar que estou numa fase sociopata, sou dependente de pessoas. Desliguei o celular, peguei o iPod e um bom tênis para encarar minha caminhada solitária e saí vagando por aí. Não foi fácil me livrar da minha cama que combina [na cor, já que minah cama anda uma calmaria insuportável] perfeitamente com a capa do meu livro de cabeceira do momento: Pornô de Irvine Welsh. Fecho o livro com aquela inveja de alguém que tem uma narrativa fluída e instigante.

O sol que no início era uma ótima companhia logo se tornou insuportável, então me refugiei em uma mesa de bar e pedi um chopp. Constatei que tomar chopp sozinha o faz menos saboroso, tanto que demorei para sorver o primeiro copo [e último].

Fiquei longos minutos sentada na minha mesa, tomando demoradamente o tal chopp, com o fone no ouvido desligado, pois deu vontade de ouvir a conversa dos três rapazes que sentavam na mesa ao lado. Pasmem! Eles falavam sobre terapia, fim de relacionamento, como é ruim ficar sozinho e paixão. Senti-me em casa, afinal esse é o papo que costuma permear as conversas que tenho com minhas amigas. O problema foi não poder dar pitacos e discordar de alguns pontos.

Constatei também que gosto muito de reparar em como as pessoas se vestem. Isso faz eu lembrar que um dia num passado distante eu prestei vestibular para Moda, quando ainda tinha apenas uma ou duas faculdades em São Paulo com este curso no curriculum. Desisti, pois não é de fato a minha praia. Além de reparar nas pessoas constato também que a maioria se veste muito mal. Menos é mais, mas muita gente ainda não descobriu isso. Percebo que estilo é algo muito importante na minha vida. Se é fútil? E daí?

Constatei que em dias solitários eu tenho recaídas sexuais pelo meu ex, o que fez eu ligar o celular e ligar para ele. Um pedacinho de mim suspirou aliviado ao dar de cara com a caixa postal. Sei mesmo lidar com isso?

Constatei que o celular é uma grande droga, pois mesmo querendo ficar sozinha, insisti em torpedos para pessoas próximas e queridas. Felizmente estavam todas ocupadas e pude assim continuar minha saga solitária.

Constatei que conheço gente demais, pois parei algumas vezes para trocar rápidas palavras com conhecidos e com um deles, eu ousei ligar o celular novamente e tive três ligações simultâneas para atender, o que fez eu desliga-lo em seguida.

Constatei que fico compulsiva quando estou sozinha, pois me sinto carente e mato essa carência fazendo comprinhas. O saldo foi bom: duas revistas, Política de Adam Thirwell e Simone de Beauvoir e Sartre - Tête-à-Tête de Hazel Rowley.

Constatei que não tenho saco para relações à distância. Se está fofo no msn, me irrita e se não pode falar comigo porque tem que sair, me estressa.

Constatei que quando vejo mulheres lindas eu tenho vontade de beijá-las, mesmo que mulheres não estejam nas minhas preferências sexuais e também constatei que se fosse lésbica eu teria grandes chances de ficar sozinha, pois seria bem exigente.

Constatei que minha amiga que alega não arrumar namorado porque está gordinha está enganada, pois vi muitas gordinhas com namorados a tiracolo na minha caminhada. Talvez o problema esteja mesmo no nível de exigência dela.

Constatei também que mulheres "moderninhas" e de cabelos curtos são sempre confundidas com lésbicas. Fui convidada para participar da Semana da Visibilidade Lésbica.

Constatei que preciso de mais sábados assim, pois eles me inspiram e rendem bons saldos, mesmo chegando em casa com o cartão de crédito no limite.

Constatei também que não sei onde colocar as vírgulas e às vezes sou bem fútil.

Postado por Desiree às 6:03 PM |



8 Comments:
Blogger Ants escreveu...

Deve ter alguma ligação entre o ato de caminhar e o de pensar. Adoro caminhar sozinho, é só nesses momentos que consigo pensar nas coisas como elas são. Bjo bjo

5:32 AM  
Blogger Serjones escreveu...

Fazia tempo q não passava porraqui. O blog continua ótimo e cativante como sempre...
E menos é mais, com certeza!

10:25 PM  
Blogger geraldo escreveu...

Constatei que não sou a única...
Bju

9:31 AM  
Blogger Lorena escreveu...

Desirré,
Já tenho acompanhado os seus posts há algum tempo e sempre gosto de todos eles. Quantos aos carinhas do bar eu não sei aonde eles se enfiam, porque nós estamos procurando alguém que também esteja querendo ficar direito, sério, com alguém e não encontramos! Com certeza eu também ficaria tentadíssima a entrar na conversa. Quanto a reparar como as pessoas se vestem, acho que é bem típico da natureza feminina mesmo. Muitas vezes na rua ou em qualquer outro lugar existem várias mulheres me reparando e eu também muitas vezes reparo em alguma coisa que elas estejam usando. Me identifiquei muito também quando você disse que nos dias solitários você tem recaída pelo seu ex, quando isso acontece, que eu ligo e cai na caixa postal, pode parecer neurose, mas eu acredito que é mais um sinal para eu colocar um ponto final de vez nessa história. Já a ser compulsiva por compras, se eu passar por algum lugar que eu gosto e tenha a palavra "Liquidação" e eu não entrar, parece que de repente a palavra se torna a frase "Se você não entrar é uma idota, pois vai perder uma ótima oportunidade de fazer uma ótima compra". Resumindo é um mal que leva tempo e paciência para ser remediado. Mas com certeza não estamos sozinhas, não só as mulheres mas também muitos homens sofrem desse mal do consumismo. Seu post me ajudou a ver que não sou a única. Continuarei te visitando se você não se importar.
Beijos e uma ótima semana!

1:03 PM  
Blogger Isadora Frade escreveu...

não há nada melhor do que ficar sozinha para pensar...o problema é quando percebo que isso acontece muito frequentemente. Gosto dos seus posts porque as vezes esqueço de como somos imperfeitos...e isso é muito bom, é o mais legal, a pequena futilidade, os desejos descabidos...é ótimo reconhece-los...

11:22 PM  
Blogger Edward Bloom escreveu...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

2:36 PM  
Blogger Edward Bloom escreveu...

Mas, pô, qual o problema com preconceito? É bacaninha às vezes. Agora, não sei como funciona a exigência das mulheres, só sei que toda vez que me acho feio e esquisito, me lembro de Arthur Miller e fico contente novamente.

2:37 PM  
Blogger Lorena escreveu...

Oi Desirré!
Obrigado pela visita e pelo comentário. Adorei! Pois é! Ontem estava o maior frio aqui, hoje está o maior calor! Tempo louco!
Beijos pra você!

5:05 PM  

Postar um comentário

<< Home