terça-feira, junho 13, 2006
dia dos namorados
Pensei em escrever sobre o dia dos namorados, as apreensões que toma conta de uns e expectativas em outros. Vi que meu dia de ontem já resume bem tal data, que é um pacote que pede criatividade, dinheiro e disposição.

Eu passei parte do dia de ontem aliviada por estar sozinha. Estava curtindo uma ressaca e meu maior objetivo do dia era dormir. Fiquei imaginando tendo que me arrumar, comprar presente [pois como todos, eu sempre deixo para última hora], enfrentar filas de restaurantes e depois estar com energia para virar a noite se enroscando e perdendo o fôlego.

Onde trabalho só se ouvia cochichos no telefone, entrega de flores, embrulhos de presentes na mesa. No msn, frases de amor e nos fotologs, fotos e declarações. Eu não tenho um namorado. Tenho uma pretensão. Porém, qualquer contato no dia de ontem foi impossibilitado pelos milhares de quilômetros que nos separam e o máximo que rolou foi um longo papo por msn, o que só atiça nossos desejos [e até a frustração, pois não funciono à distância].

No final do dia, junto com a fome, veio o tédio. Muitas vezes sou uma das vítimas das datas comerciais e me deixo levar por elas algumas vezes. Nunca fiz nada muito especial no dia dos namorados, pois só tive namorados que tem terror ao calendário capitalista. E, assim como alguns, deu aquela vontade de me aninhar num colo, dar uns beijos e se enroscar por aí. Desisti. O descaso do início do dia deu lugar a uma pequena depressão, que durou 15 minutos.

Retornando para casa, eu percebi que a cidade inteira comemorava a data, pois o trânsito era anormal para o horário. A maioria dos meus amigos namoram, então eu tinha sobrado. Um amigo, ainda muito solidário, ligou convidando para jantar com ele e o namorado. Não aceitei. Liguei para um outro amigo e com ele eu devorei minha massa e virei meu copo de Coca-Cola. A intenção foi cumprida. Queria jantar com alguém e jantei. Ainda ri um bocado. Nada nos padrões que o dia pede, mas quem disse que eu precisava de algum para matar a fome que sentia?

Depois, já jogada no sofá, minha amiga comenta:

- Estou me sentindo um fracasso.

- Jura? Por quê?

- Ah, porque eu não tenho um namorado.

- E isso a faz fracassada? Então o mundo está cheio deles e só nessa sala são duas. - e ri

- Você tem um namorado.

- Tenho?

- Ah, ele não está aqui, mas vocês namoram.

- Namorar para mim envolve uma troca completa que não é possível no momento, então eu não namoro. Eu tenho apenas um pretê.

- É diferente.

- Não é. Estou sozinha também. E pense pelo lado bom: estamos aqui de pijamas, largadas no sofá, vendo tv e podemos ir dormir a qualquer momento, sem ter que enfrentar qualquer cena romântica e abafar os bocejos.

A minha protagonista faz bico e a cortina se fecha.

Postado por Desiree às 12:55 PM |



7 Comments:
Blogger Edward Bloom escreveu...

Foi ontem??? Putz, perdi.

1:17 PM  
Blogger Desiree escreveu...

hehehehehe

perdeu? acho que nao

1:38 PM  
Blogger Inagaki escreveu...

Definitivamente namoro de MSN não conta. Assim como qualquer amor platônico, daqueles só vividos do pescoço pra cima.

6:51 PM  
Anonymous Tiago escreveu...

Fiquei imaginando tendo que me arrumar, comprar presente [pois como todos, eu sempre deixo para última hora], enfrentar filas de restaurantes e depois estar com energia para virar a noite se enroscando e perdendo o fôlego.


Na real quem n gosta disso? Acho q quem fala q n gosta é pq está dando desculpa p solteirice. =P

E eu ando na mesma situação. Conheci uma pessoa maravilhosa pelo MSN, ma q está a anos luz de distância. Só restou fingir q ela era minha namorada, apesar da troca incompleta, como vc falou.

10:57 AM  
Blogger geraldo escreveu...

__R, o que você quer de presente?
__Nada, pq não vou te dar nada, to sem grana nenhuma, desculpa...
__blz, eu tb não..

Curto e direto..

Verdade mesmo??
foi um alívio.......

9:44 PM  
Blogger André escreveu...

as vezes eu me sinto velho por nao ter namorada...e nao fracassado.. a cada dia q passa fica mais dificil achar alguem. segunda passada foi um #%$¨¨@

12:46 AM  
Blogger Marco Santos escreveu...

Querida, eu tenho namorada, mas moramos longe um do outro. Também passei o Dia dos Namorados sem dar beijo na boca...
Se estivesse aí, te chamava para jantar.
Beijão procê.

11:33 AM  

Postar um comentário

<< Home