sexta-feira, fevereiro 10, 2006
sexo virtual
Essa é a semana internacional do sexo virtual. Não sei se seria capaz, mas confesso, já fiz. Quer dizer, não fiz. Eu ficava escrevendo bobagens e animadinha com o que eu lia, mas só [não tinha ação, entende?]. Afinal as mãos estavam ocupadas com o teclado. Webcam nem pensar, porque eu não acho que sou boa na telinha. Até fiz curso de vídeo, mas não me saí bem, então para que insistir e quebrar qualquer encanto virtual, hein?

Hoje cheguei no trabalho e um amigo veio correndo contar para mim e para a minha vizinha de mesa sobre sua noite picante. Logo parei o que eu estava ouvindo para saber dos detalhes. No caso dele, ambos tinham webcam e tudo começou com a garota ameaçando levantar a blusa e de repente, uhuu... lá estava a telinha preenchida com o frontal avantajado da garota, que conforme a descrição dele estava tudo em cima.

Claro que ele se animou. E aí a história foi longe. O bom é que parece que sexo virtual demora mais do que sexo real. Muita provocação, preliminar, olhares, risinhos. Deve ser assim. Talvez eu crie coragem e experimente um dia. Quem sabe eu tiro meu ex-pretê holandês da geladeira e o presenteie com uma hot session?

Confesso que eu não teria coragem. Sei lá, já me vi em vídeo e achei tudo péssimo. A insegurança não permitiria. Certa vez eu o provoquei no msn. Nada de palavras diretas ou ação preliminar. Apenas entrelinhas. Era ótimo ver a expressão dele se alterando na telinha. Parou aí. Ninguém teve coragem de ir adiante. Ficar com vontade contida não é pra mim.

Até lembrei de uma crônica do Xico Sá em que ele aceitou fazer um teste [acho que era para a Trip] de transar com uma ovelha inflável. E não é que conseguiu e parece até que o negócio foi bom! É, noites solitárias existem, vontades incontidas também. Nada como ter uma válvula de escape para esses momentos. Eu preciso arrumar um.

E depois da história picante do meu amigo [ele contou para nós quase todos os detalhes], foi a vez de eu me surpreender com uma outra amiga. Ela também andou praticando tal ato através da telinha. E viva a banda larga!

Não sei se as coisas foram tão longe. No caso dela, ela teve mais sorte .Ele tinha webcam e ela não. Ele mostrou tudo e apenas ficou imaginando o que rolava do outro lado da telinha, enquanto [imagino eu] ela provavelmente contava detalhes de como estava. O rapaz ficou tão animado que disse que vai mandar uma webcam de presente para ela!
E viva pessoas que tem dinheiro para presentear as outras.

Vou tomar banho, porque depois de ter um dia recheado de histórias picantes, o clima esquentou e eu estou na fase em que parece que a lei é a abstinência. Coitada da minha pele.

Enquanto isso, do outro lado do trópico, um amigo me conta excitadíssimo que amanhã irá fotografar a bonita da Isabella Rossellini no Berlinale. É chique demais.

--> vcs viram que bonitinho meu ipod abaixo do meu profile? é só cilcar lá para saber o que eu ando ouvindo

Postado por Desiree às 10:48 PM |



4 Comments:
Anonymous Randall escreveu...

Sexo virtual em si eu não sei dizer, mas a parte das provocações é genial, um excelente alimento pra imaginação...

3:57 PM  
Anonymous guetoblaster escreveu...

já fiz. tem sua graça !! mas nada substitual o sexo real !

12:45 PM  
Anonymous karla noara escreveu...

Eu sou mais que quadrada pra estas coisas, sei lá o que falta mas não acho graça.
Bem, mas nunca se sabe o dia de amanhã, então, falo nada.
Agora, esperta sua amiga, hein,aproveitou queitinha, e de quebra uma web de presente...
Bjos

11:43 AM  
Blogger Serjones escreveu...

Esse papinho de que não fica bem na "telinha", como vc diz, é a mais pura desculpa esfarrafada. E te digo mais: duvido que você já que não tenha feito.
Ah, e Xico Sá é ótimo. Eu adoro os textos dele.

9:09 AM  

Postar um comentário

<< Home