terça-feira, dezembro 20, 2005
Melhoramos?
Um dia desses eu fui almoçar com um amigo. Parei no banco 24 horas e enquanto sacava dinheiros, um rapaz parou atrás de mim. Puxei meu amigo pelo braço e cochichei:

- Olha esse cara que tá na fila atrás de mim.

Ele achou o cara péssimo e riu quando contei que ele foi uma das minhas primeiras paixões platônicas há tantos anos atrás, que eu até me surpreendi por lembrar. Aliás, depois me dei conta de que ainda por cima eu confundi a pessoa. Ele foi uma paixão platônica, mas outra e não a que eu pensei. É, tive várias na adolescência.

- Ele parece segurança de loja, De.

- Ué, na época ele era interessante... e hmmm.... mais bonito. - e rimos

Aí meu amigo divagou o quanto os mais bonitinhos na infância e/ou adolescência não são necessariamente os que ficam mais interessantes quando crescem. Assino embaixo. Eu era a pessoa mais bege do planeta. Hoje eu posso me considerar uma pessoa interessante. Minha melhor amiga na adolescência era a mais cobiçada do colégio e hoje eu acho ela bege.

Meu amigo contou que com ele a história foi bem parecida. Passou a adolescência em branco e agora anda cotadíssimo no "mercado". Eu fui a patinho feio da turma. Magrela, despeitada, sem bunda e para ajudar, eu me escondia atrás dos meus cabelos de rapunzel e roupas largas até me dar conta de que ser magrela não é tão ruim, aí eu me libertei. Comprei tops, calças justinhas, mini-saia, vestidinhos [tudo inho] e me joguei. Fiz sucesso, viu?

Adoro quando chega época de eleição, porque reencontro a turma inteira e sou sempre uma das que mais chama atenção. Faz um bem enorme a minh auto-estima, porque ela sofre do mal do século que é adorar ficar nos pés. Não me tornei em ninguém de parar o trânsito [só consigo isso quando bato o carro, o que não é raro de acontecer], mas quando nos damos conta de que a natureza não nos priviligiou, temos algumas opções e uma delas é criar um estilo. Foi o que estava mais ao meu alcance. Aos poucos me moldei em alguém interessante. Não bonita, mas interessante.

E não querendo defender o meu lado, mas prefiro pessoas interessantes e de estilo à pessoas apenas bonitas fisicamente. Claro que sorte tem quem é bonito, interessante e ainda tem estilo.

Beleza pode não ser tudo, mas ela faz diferença num mundinho de tantas futilidades como o nosso. E eu posso dizer que as coisas ficaram mais fáceis para mim, mas ainda não o suficiente. Acho que preciso de um "photoshop".

Postado por Desiree às 7:27 PM |



4 Comments:
Blogger Ota escreveu...

estilo e personalidade são fundamentais, beleza é resolvida com amor (ou alcool).
adolescentes cobiçados se tornam prepotentes e, geralmente, vazios. conheço milhares de casos assim.
eu tambem já fui bege, hoje acho que sou um pouco mais interessante.
sorte que temos o photoshop (e o pitanguy).

6:37 PM  
Anonymous Bernardo Deluxe escreveu...

Ah, eu tenho que confessar um pecado... eu também sempre fui o patinho feio e magro... mas cresci e aprendi a ficar melhor... cresci e apareci, literalmente. Até o belo dia em que vou me alistar no exército, e encontro se alistando também o garoto mais cobiçado do ex-colégio, o come-todas... que vivia me sacaneando e pisando... não é que ele virou o maior balofo do bairro?? Tá muito ruim de feio... e eu sinceramente, tive aquele prazer sórdido... adorei ficar por cima da carne seca.

Vai angú?

1:11 AM  
Anonymous Beto escreveu...

Humm, muito interessante e pertinente suas escritas de hoje :) - E admito q fiquei curioso em te "enxergar";afinal, as vezes não fazemos uma definição bem exata ( fisicamente) de nós mesmos!
Bjos e FELIZ NATAL E TUDO O MAIS :)))

11:09 AM  
Anonymous guetoblaster escreveu...

vc é a maior gostosa isto sim !!!!

3:13 PM  

Postar um comentário

<< Home