quarta-feira, setembro 20, 2006
discorrendo sobre relações
Eu tenho algumas [poucas] amigas que têm verdadeiro pânico de pensar num relacionamento sério e duradouro. Cada uma alega um motivo, mas na maioria é não ter que dar satisfação para alguém. Claro que há outros motivos como não perder o encanto do início de qualquer história, se separar enquanto o sexo ainda é de perder o fôlego e o que a maioria não assume: insegurança de se entregar emocionalmente para alguém.

Um dia desses me peguei pensando que nossa relação com as relações poderia ser diferente. Por exemplo, cheguei à conclusão que minha preferência por moçoilos gringos não é porque tenho pretensão de me casar e fugir do país, até porque não tenho qualquer intenção de deixar nossa terra tupiniquim no momento, mas porque é uma forma de não me aprofundar no relacionamento [e também porque tenho queda por loiros]. Claro que me dei mal, afinal me apaixonei por um e aqui estou esperando ele se decidir se vem morar aqui ou não.

Essa história me fez ver as coisas por duas óticas:

1 – sim, eu quero namorar, mas fico com medo sempre que fico frente a frente com uma história que está decolando;
2 – sim, histórias curtas podem ser ótimas, porque você se apaixona, vive o ápice delas e aí por motivo de força maior [que não a faz sentir rejeitada, já que sofremos de síndrome de rejeição muitas vezes, mas não assumimos isso nem para a porta do armário] tem que se separar como no caso de pessoas que não moram na mesma cidade que você.

Sim, sei que todos querem um relacionamento duradouro que venha com o pacote completo: amor, confiança, paz, alegrias e planos futuros, mas às vezes isso tudo é um porre, porque acabamos nos frustrando por não conseguirmos avançar alguns estágios. E isso tem acontecido demasiadamente com as pessoas que conheço. Uns procurando alguém, alguns mergulhando em histórias furadas com pessoas que não tem a ver com elas apenas para não ficarem sozinhas, outros deixando de viver histórias felizes por não prestarem atenção à sua volta.

A minha história parece ter chegado, mas se ele demorar a voltar a minha garrafa de champagne pode acabar.

Postado por Desiree às 6:33 PM |



1 Comments:
Blogger Isabelle du jour escreveu...

Tomei contato através da site dieta e Saúde, parabéns!!! Gostei do tom coloquial buscando a complicidade do(a) leitor(a), continua porque nós prescisamos de você... beijos Isabel de viena

11:07 AM  

Postar um comentário

<< Home